8 dicas de como passar de devedor para investidor

8 dicas de como passar de devedor para investidor

Possui dívidas e não consegue pagar? Não se preocupe, no post de hoje vou te dar dicas para melhorar suas finanças e sua relação com o dinheiro!

Está preparado? Então vamos lá!

Estar em situação de devedor é um tanto quanto desanimadora. Quantos pensamentos e questionamentos passam por nossa cabeça e ficam atrapalhando o nosso olhar para a solução.

Você pensa que não vai conseguir sair das dívidas. Pensa que ter crédito na praça não está ao seu alcance. Pensa em como deixou a situação chegar a este ponto.

Você se sente no fundo do poço e sem forças para levantar, sempre que aparece uma oportunidade de negócio se sente incapaz, ou paga à vista ou deixa a oportunidade passar por falta de crédito na praça. E quando olha para a situação atual em que se encontra, se sente em uma situação impossível de resolver.

Saiba que estes são pensamentos comuns de quem está passando por uma situação de inadimplente na praça. Mas ainda assim existe uma luz no fim do túnel, com as dicas que vou lhe dar hoje, você saberá como passar de devedor para investidor.

Já pensou se você tivesse um mapa com o passo a passo para sair desta situação horrível em que se encontra? Então, o primeiro passo para quem quer sair do fundo do poço é parar de cavar!

Saiba que, sair de devedor para investidor é perfeitamente possível, basta querer e seguir o mapa que vou lhe dar.

Nesse caso, seu primeiro passo é esfriar a cabeça, relaxar e focar no objetivo. O desespero não te vai te ajudar a tomar decisões corretas para começar a escalar o poço rumo a saída.

Neste texto, vou te mostrar como passar de devedor para investidor, mesmo que você nunca tenha poupado um centavo sequer. Então vamos lá, papel e caneta na mão e vamos começar!

Sobre sua situação atual, você já parou para pensar nisso? Se já fez, maravilha! Podemos ir para o próximo passo, mas se ainda não fez, agora é o momento!

Então vamos ao mapa com o passo a passo!

1 – Levantamento da situação atual

Comece buscando no CDL de sua cidade uma consulta ao seu CPF, onde constam todos os restritivos atuais. Desta forma você terá acesso a todos os lugares em que está devendo e que por vezes acaba esquecendo, pois, o medo e desanimo acabam lhe impedindo de olhar para o problema.

Anote tudo o que você deve separadamente por credor, exemplo: Banco x, loja y, cheque para o ‘fulano’, fatura do cartão de crédito, financeiras, mensalidades de escolas e universidades, documentação do veículo, plano de saúde e até a mercearia da esquina.

2 – Atenda as ligações de cobrança

Isso mesmo, atenda aquelas ligações insistentes em seu celular e diga que você deseja renegociar a dívida, e que precisa saber o valor atual, se terá desconto e qual o valor do desconto dado, percentual de entrada, quantidade de parcelas e valor da parcela.

Lembre-se de aceitar uma parcela que caiba no seu bolso, caso contrário, vira uma bola de neve novamente, e isso é justamente o que você não quer, correto?

3 – Dê preferência para as dívidas com as taxas de juros maiores

Caso a soma das parcelas ultrapasse o valor que você pode pagar, dê preferência para dívidas de cartão de crédito e do cheque especial. Estes são os produtos que possuem os juros mais altos do mundo, especialmente no Brasil que pode chegar até 400% ao ano.

Inicialmente, se for o caso de não conseguir renegociar todas as dívidas, parcele ao menos estes dois produtos. E então você verá a diferença nos juros que estavam acumulando e nos novos valores que passará a pagar a partir de agora.

4 – Faça a gestão da sua renegociação

Agora você tem um novo contrato, com novos valores e novas datas. Anote as novas parcelas no seu orçamento, agende os pagamentos na sua conta (através do aplicativo ou internet banking) e, não deixe atrasar novamente, para que não ocorra a incidência de mais juros e multa. Afinal, você quer se livrar de tanto pagar juros e multa, não é verdade?

5 – Aprenda sobre finanças

Busque mais informações a respeito de educação financeira. Aqui no blog você ficará informado sobre mercado financeiro, finanças pessoais e tudo aquilo que você sempre quis saber sobre dinheiro e que antes, tinha vergonha de perguntar. Busque no Youtube o canal do +Riqueza, se você gosta de vídeos, neste canal encontrará material para lhe auxiliar nesta nova jornada rumo aos investimentos.

6 – Não empreste o seu nome para ninguém

Eu sei, é difícil dizer não quando um parente ou amigo lhe pede esse tipo de favor. Mas quantas vezes você passou por uma experiência própria, ou viu um parente ou amigo se dar mal por ter emprestado o seu nome para alguém?

Seu nome é somente seu, seu crédito também. Então, não empreste ele para outras pessoas, isso geralmente acaba mal e quem acaba sofrendo as consequências é você.

7 – Elabore o seu orçamento pessoal

Monte o seu orçamento pessoal com todas as despesas e recebimentos. Veja como fica o saldo, positivo ou negativo? Positivo, você já pode começar a investir. Negativo, está na hora de rever os seus gastos, adequar à sua atual situação. Reduza o que for possível para o seu orçamento ficar saudável, e assim, começar a investir.

Mas Dani, eu não sei investir! Não se preocupe, aqui no blog você encontra artigos específicos para quem está iniciando nos investimentos.

8 – Você vai mesmo assinar como avalista?

Pense bem nisso antes de assinar como avalista para alguém, analise se você realmente conhece o comportamento financeiro desta pessoa, e pense da seguinte forma: eu emprestaria dinheiro para ela? Até porque quando você assina como avalista é exatamente isso que está fazendo “emprestando dinheiro”. Se a pessoa não arcar com as suas responsabilidades de pagador, essa função automaticamente é transferida para você!

Analise as questões acima com carinho, na maioria das vezes dizer um não para alguém que você gosta é dizer vários sins. Isso te ajudará a fugir de algumas ciladas que não deveriam ser suas.

Agora que você chegou até aqui, vou te dar uma dica bem legal. Nunca, jamais, gaste além do que você ganha.

Melhor do que parecer rico, é ser rico. Então aproveite a vida, a família e amigos, pois é aquilo que realmente te faz feliz. Busque novas fontes de renda para agregar no seu salário e, nunca pare de estudar, de buscar conhecimento na área de finanças e na sua área de conhecimento. Isso é um dos caminhos que te levarão a ter uma vida saudável financeiramente.

Ninguém está livre de passar por situações de emergência e se endividar. Por quantas situações assim passamos em nossa vida? Dá uma olhada para trás e veja quantas coisas aconteceram que não estavam previstas e que fugiram do orçamento? Por isso, elabore seu planejamento financeiro e acompanhe mais dicas sobre como cuidar do seu dinheiro aqui no blog.

O Coach Paulo Vieira fala em seu livro “O poder da ação” que “tem poder quem age”!

Mudar sua situação só depende de você! Vamos lá?

8 dicas de como passar de devedor para investidor
Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *